sábado, 17 de janeiro de 2009

INOCENTE? EU?

Confesso. Sei que eu já tenho quase 10 anos nessa vida de gay, bebidas, farras, curtições, mundo afora, grava ali, senta aqui, come lá...
De tudo eu vi, de tudo presenciei. Coisas, que hoje, já não me espantariam de forma alguma. (assim acreditava. Claro!).
Quantas e quantas vezes não bebi demais, e por conta de muito “baygon” na veia, saí por ai, vagando pelas ruas, atrás de... só DEUS sabe o quê!
Nesses 10 anos de experiências, vivi coisas por uma vida inteira. A qual se morresse hoje, não teria do que reclamar...
Se tem uma música que combinaria bem comigo?! Seria aquela assim: “EU NASCI HÁ 10 MIL ANOS ATRÁS, E NÃO TEM NADA NESSE MUNDO QUE EU NÃO SAÍBA DEMAIS...”.

Enfim, ontem eu presenciei algo que eu ainda não havia vivenciado.
Estava eu com o Menino da Lenda numa danceteria. Bebemos, dançamos, paqueramos e fomos paquerados. (inclusive eu vi o Pedro. Como ele mexe comigo!).
Num certo momento, o Menino da Lenda pediu para irmos para um outro local, ao qual recebe o nome de; inferninho. Por conta de ser muito quente e só ter gente feia! (nunca se sabe quando pode aparecer alguém interessante?!).
Lá estavam um casal de amigas minha bebendo numa mesa, com outras pessoas que desconheço. E elas me fizeram o convite pra esticar a noite em um hotel, com elas duas e uma trava.
- Fazer o quê?
- Adivinha?!
Beber mais e aspiras um pouco de ... (r$ 60).
Já lá no hotel, depois de muita colocação, as duas acabaram tirando suas roupas sem nenhum pudor ou vergonha e começaram a... Bem, vocês sabem o quê!
Até ai, tudo normal. Então sentei em uma cadeira e comecei assistir os filmes pornôs, com minha lata de cerveja na mão.
- Alguém pode me explicar, como se pode se concentrar em um filme, com tanto gemido lesbianal ao seu lado?!
Quando dei por mim, olho pro lado, para verificar o motivo de tanta euforia...
- STOP!
Uma estava com a mão inteira dentro da perseguida da outra, enquanto a outra também estava com sua mão bem ocupada... Dentro do rabo da trava! Podem acreditar!

Inocente? Eu?... Imaginem!

Um comentário:

Adler Lima disse...

eita fia como a sua noite rendeu, sim e a sinhora ficou no zero a zero?
Ou fez justiça com as proprias mãos?
Seja bem-vindo!